Mais resultados

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Mais resultados

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

CPB realiza Campeonato Brasileiro de atletismo sub-17 e sub-20 e Desafio CBAt/CPB nesta semana 

O Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) realizará o 2º Campeonato Brasileiro de atletismo sub-17 e sub-20, entre os próximos dias 20 e 22 de abril, no Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo, com o objetivo de identificar promessas da modalidade para futuros eventos nacionais e internacionais. 

Atletas disputam prova de velocidade na pista do CT Paralímpico, em São Paulo | Foto: Alessandra Cabral/CPB

Em sua primeira edição, no ano passado, também na capital paulista, a competição teve o registro do que seria a quarta melhor marca feminina do ano, considerando atletas adultas, nos 400m da classe T20 (deficiência intelectual). A responsável pelo feito foi a pernambucana Alanny da Silva, que percorreu a distância em 1min00s9.

O tempo registrado por Alanny foi apenas três segundos acima do recorde brasileiro, cujo a detentora é a potiguar Jardênia Félix. Em abril de 2022, a medalhista de bronze nesta mesma prova nos Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020 correu para 57s42 na 1ª etapa do Desafio CPB/CBAt do ano passado. Na capital japonesa, a potiguar cumpriu o trajeto em 57s43. 

Assim que definido, colocaremos AQUI o link do programa horario.


Desafio CPB/CBAt de atletismo
O CPB e a Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) organizarão a 2ª edição do Desafio CPB/CBAt de 2023. A competição reunirá atletas paralímpicos e olímpicos na pista e no campo do CT Paralímpico, no próximo domingo, 23. 

A primeira etapa foi realizada no último sábado, 15, com destaque para o atleta fluminense Bruno Araújo, que correu os 100m da classe T47 (deficiência nos membros superiores) em 11s05, melhor marca de sua carreira e a sexta do mundo no ano. 

O evento também contou com a participação de medalhistas paralímpicas, como a baiana Raíssa Machado, prata no lançamento de dardo da classe F56 (que competem em cadeiras) nos Jogos de Tóquio 2020, e Jardênia Félix, bronze nos 400m da classe T20 (deficiência intelectual) na capital japonesa. Nesta manhã, Raíssa lançou o dardo para 22,65m, enquanto Jardênia disputou sua outra prova, o salto em distância, com a marca de 5,50m.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Desafio CPB/CBAt de atletismo marca estreia de 114 atletas paralímpicos em 2024 no CT O Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo, recebe 114

Leia mais »