Mais resultados

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Mais resultados

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Alison dos Santos garante participação na final na luta pelo bi dos 400 m com barreira

Atual campeão mundial, Piu terminou em segundo lugar em sua série, com 47.38, e disputa na quarta-feira (23/8) a prova decisiva do Campeonato Mundial de Atletismo de Budapeste, tentando mais uma medalha em sua vitoriosa carreira

Alison dos Santos avança para a decisão de medalha no Mundial (Foto: Wagner Carmo/CBAt)

Alison Piu dos Santos está na final dos 400 m com barreiras do Campeonato Mundial de Budapeste, na Hungria, e tenta conquistar o bicampeonato da prova nesta quarta-feira (23/8), a partir das 16:50 no horário de Brasília, com transmissão ao vivo pelo SporTV. Ele fez uma boa corrida nas semifinais, nesta segunda-feira (21/8), ficando na segunda colocação da série 2, com o tempo de 47.38, o seu melhor resultado de 2023. Ele conquistou o seu título de campeão mundial, em 2022, no Oregon-2022.

O brasileiro, de 23 anos, fez uma boa prova e controlou a chegada, já que os dois primeiros colocados se garantiam na final. O norte-americano Rai Benjamin, prata na Olimpíada de Tóquio-2021 e no Mundial de Oregon, venceu a série, com 47.24.

“Eu gostei bastante da prova, tenho uns pontos a melhorar, mas foi interessante. Na semifinal tem de ser inteligente, ser rápido, mas fazer uma prova tática – sabia que ia correr com o Benjamin (o norte-americano Rai Benjamin) -, não fazer loucura, salvar o máximo de energia. A gente conseguiu isso. Agora é ir para a final e entregar 100%”, comentou o brasileiro. “A gente consegue sentir a prova, na barreira ver quem está atacando na sua frente ou não, mas eu estava na raia 8, então não tinha essa perspectiva, mas você consegue sentir a prova para se classificar.”

Para a terceira final de sua carreira em Mundiais Adultos – foi sétimo em Doha-2019, com apenas 19 anos –, ele está confiante. “Vou dar 100% de mim, vou entregar 100%”, afirmou o atleta, que perdeu muitas provas na temporada por causa de uma lesão e de uma cirurgia no joelho direito, em fevereiro.

Alison terminou as semifinais, com o quinto melhor tempo das três séries. O mais rápido foi o norueguês Karsten Warholm, campeão olímpico e recordista mundial, com 47.09. Outro grande destaque foi o jamaicano Roshawn Clarke, que bateu o recorde mundial sub-20, com 47.34, ficando com o terceiro melhor tempo. O norte-americano Trevor Bassitt conseguiu o recorde pessoal, com 47.38, terminando com o mesmo tempo do Piu.

Nos semifinais dos 110 m com barreiras, Eduardo de Deus e Rafael Pereira não avançaram para a decisão. Eduardo ficou em sexto lugar na série 2 das semifinais, com 13.52 (-0.2), 18º no geral, enquanto Rafael terminou na oitava colocação, também com 13.52 (-0.1), 19º na qualificação final. Rafael teve erros técnicos e derrubou seis barreiras, perdendo muito tempo.

Chayenne Pereira correu as eliminatórias em 56.25 e não avançou para as semifinais dos 400 m com barreiras (foi a 31ª). O melhor tempo da prova foi da holandesa Femke Bol, com 53.39. “Estou feliz com o meu desempenho, depois de um Mundial muito frustrante no ano passado. Estava muito bem preparada, mas infelizmente não aconteceu como eu queria. Mas é bom estar de novo no palco maior do mundo e saudável. Estou muito feliz por estar aqui e porque não cheguei ainda onde posso chegar.  A expectativa é ir passo a passo, construindo”, disse Chayenne, de 22 anos.

Na qualificação do salto com vara Juliana De Menis Campos, na disputa de seu primeiro Campeonato Mundial, saltou 4,20 m e 4,35 m nas primeiras tentativas e 4,50 m na terceira. Fez três tentativas com o sarrafo a 4,60 m, mas não teve sucesso e não avançou para a final. A altura de corte para a qualificação foi 4,65 m e a brasileira Juliana ficou em 22º lugar. “Foi uma prova forte, ninguém pensava que precisaria saltar 4,65 m para passar a final. Estou muito emocionada por estar aqui, uma conquista muito grande chegar e grata pela oportunidade”, afirmou Juliana.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Desafio CPB/CBAt de atletismo marca estreia de 114 atletas paralímpicos em 2024 no CT O Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo, recebe 114

Leia mais »