Mais resultados

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Mais resultados

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Viviane bate recorde pessoal e obtém qualificação para os Jogos de Paris

A atleta carioca ficou em oitavo lugar na prova dos 20 km marcha atlética do Campeonato Mundial de Atletismo de Budapeste e agora vai se concentrar para a disputa dos 35 km, que serão realizados na madrugada de quinta-feira no horário de Brasília

Viviane Lyra comemora o índice olímpico nos 20 km da marcha atlética (Foto: Wagner Carmo/CBAt)

Viviane Lyra tem bons motivos para comemorar o oitavo lugar conseguido na madrugada deste domingo, no horário de Brasília, na final dos 20 km marcha atlética do Campeonato Mundial de Atletismo de Budapeste, na Hungria. Afinal, recuperada de uma hepatite, ela conseguiu o recorde pessoal e, mais do que isso, o índice para os Jogos Olímpicos de Paris-2024.

A carioca completou a prova em 1:28:36, num circuito montado na Praça dos Heróis. O seu melhor resultado anterior era de 1:30:57, obtido em maio, em Rio Maior, em Portugal. O índice exigido para a Olimpíada é de 1:29:20.

“Olha, só felicidade. Eu vim de uma doença, eu tive hepatite, não competi o Troféu Brasil nem o Sul-Americano. Minha preparação ficou desmantelada, mas tive apoio da equipe médica, meu treinador remanejou o trabalho e seguimos acreditando”, comentou Viviane. “O Luís Paulo fez de tudo para estar presente aqui e isso fez toda a diferença, me apoiou em toda a prova. Estamos felizes com o trabalho. É agradecer a Deus por estar com saúde novamente e por ser a oitava nos 20 km.”

Viviane agora vai se concentrar para a final dos 35 km, prova marcada as 2 horas da madrugada de quinta-feira (24/8) no horário de Brasília. “Vou me recuperar para entrar com todo o gás. Quero agradecer os apoios da CBAt, via seleção permanente, do COB, minha equipe Praia Clube, Força Aérea Brasileira”, disse. “Rumo a Paris, agora vou ter de aprender a falar francês.”

A marchadora ainda disse que fazia os 50 km, migrou para os 35 km e agora para os 20 km. “Na Olimpíada não terá a prova dos 35 km e não sei como será o revezamento de marcha, uma prova muito veloz”, explicou. “Essa marca mostra que estamos no caminho.”

Érica Sena não gostou de seu desempenho e da 13ª colocação, com o tempo de 1:29:53. “Tive alguns problemas no decorrer da prova e agora é recomeçar os treinos para Paris”, afirmou a atleta, que não sabe se disputará dos 35 km. Já Gabriela Muniz terminou em 27º lugar com 1:33:59.  “Foi uma prova muito dura, meu tempo é perto do meu PB no meu primeiro Mundial adulto. Fiquei contente com o resultado.”

Os 20 km foram vencidos pela espanhola María Pérez, com 1:26:51, seguida da australiana Jemima Montag, com 1:27:16, recorde da Oceania, e da italiana Antonella Palmisano, com 1:27:26.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Desafio CPB/CBAt de atletismo marca estreia de 114 atletas paralímpicos em 2024 no CT O Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo, recebe 114

Leia mais »