Mais resultados

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Mais resultados

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Dudu Ribeiro e Simone Ferraz levam duplo ouro na Copa Brasil de Meio Fundo e Fundo

Eduardo Ribeiro Moreira, o Dudu, do EC Pinheiros, nos 1.500 m, e Simone Ponte Ferraz (APA/SECEL/Jaraguá do Sul), nos 5.000 m, ganharam suas segundas medalhas de ouro na tarde do domingo (2/4), na Copa Brasil Loterias Caixa de Meio Fundo e Fundo, em Bragança Paulista (SP). Dudu, que já havia vencido os 800 m com o bom tempo de 1.45.32 no sábado (1/4), voltou a pista para conquistar também os 1.500 m (3.48.96). E Simone, além de vitória nos 3.000 m com obstáculos conquistou também o ouro nos 5.000 m (16:26.28).

O pódio dos 5.000 m: Simone Ferraz (C), Maria Lucineide (E) e Núbia de Oliveira Silva (D) Foto: Gustavo Alves/CBAt

“A prova foi boa, mas como estava ventando forte eu não consegui melhorar meu tempo – queria correr abaixo de 3.46. Estou buscando baixar essa marca. Mas os treinos prosseguem e em maio eu vou para a Europa competir. O nível forte lá de fora pode me ajudar a melhorar as marcas”, disse Dudu, que correu atrás, em estratégia com colegas do Pinheiros, e ultrapassou Jânio Marcos Varjão (Barras dos Garças-MT) nos últimos 100 m, numa chegada eletrizante. Jânio Varjão ficou com a medalha de prata (3.49.21) e André Carlos Sales (Pinheiros) com a de bronze (3.50.48).

Tatiane Raquel da Silva (IPEC Londrina FEL) foi a campeã dos 1.500 m, com 4.17.14, seguida por Antônia Silva Barros (CT – Maranhão), com 4.27.59, e July Ferreira da Silva (AA Paranavaí), com 4.29.55. Foi a sua primeira competição na temporada, após 30 dias de treinamentos na altitude de Paipa, na Colômbia, juntamente com as fundistas Simone Ponte Ferraz e Mirelle Leite da Silva e depois Jaqueline Weber, nas últimas três semanas. 

“Voltamos na sexta, em cima demais da Copa Brasil, e optei pelos 1.500 m para poupar as dores dos 3.000 m com obstáculos. Mas foi uma boa prova, mesmo sem ter alguém para dividir a frente. Deu para tirar o peso das pernas da altitude”, disse Tatiane que tem por objetivos na temporada os índices para o Mundial de Budapeste, Hungria, de 17 a 29 de agosto, e a Olimpíada de Paris-2024 e ir ao Pan disputando medalhas nos 3.000 m com obstáculos.

Simone Ponte Ferraz também veio da altitude de Paipa para a competição. “Fiz os 5.000 m também porque gosto de competir, um treino de luxo. O treinamento em altitude serve para ‘focar’ e para a preparação da temporada, que será bem longa. Estávamos juntas, as três principais atletas da prova dos obstáculos, uma ajudando a outra. Foi bem positivo.” A Copa Brasil de Meio Fundo e Fundo foi a sua primeira competição na temporada. 

Maria Lucineida Moreira (Pinheiros) que venceu os 10.000 m ficou com a medalha de prata nos 5.000 m (16.42.16) e Núbia de Oliveira Silva (APA-Petrolina), com a de bronze (17.32.30).

Todos os resultados estão no minissite da competição CLIQUE AQUI

O SABADO do evento

Dudu Ribeiro conquista vitória nos 800 m com excelente marca para início da temporada Foto: Gustavo Alves/CBAt

O atleta Eduardo Ribeiro Moreira, o Dudu, do EC Pinheiros, foi destaque do primeiro dia de disputas da Copa Brasil Loterias Caixa de Meio Fundo e Fundo, neste sábado (1/4), em Bragança Paulista, com vitória e sua melhor marca pessoal nos 800 m – 1.45.32, a segunda melhor do mundo da temporada e oitava melhor de todos os tempos no Brasil. Leandro Prates (EC Pinheiros) ficou em segundo com 1.45.80, seguido por Guilherme Rodrigues Santana Orenhas (IABC/FMEBC) com 1.48.20.

“Foi a primeira prova dele e abrir a temporada com 1.45.32 é muito bom, dá a possibilidade de pensar em índice olímpico ainda este ano. Tanto ele, quanto o Leandro, na sua segunda prova da temporada – abriu no Centro Olímpico, há duas semanas -, deixam aí uma perspectiva muito boa. O objetivo da temporada é ir ao Mundial, estar nos Jogos Pan-Americanos e fazer o índice para a Olimpíada”, observou o técnico Clodoaldo Lopes do Carmo.

O Mundial de Budapeste, na Hungria, será realizado de 19 a 27 de agosto, e os Jogos Pan-Americanos de Santiago, no Chile, de 20 de outubro e 5 de novembro.

Dudu Ribeiro, de 22 anos, também avaliou como uma boa prova, pelo tempo, principalmente porque “estava sozinho” – sem alguém para puxar. “Mas o nosso foco era correr para 1.44. Quero ir para a Europa, no meio do ano, para correr provas mais fortes. Os meus objetivos sim são estar no Mundial, no Pan e na Olimpíada de Paris-2024.”

O estímulo ao bom resultado de Dudu veio em forma de mensagem em vídeo de Joaquim Cruz. “Oi Dudu, parabéns pelo resultado! O seu tempo é muito bom para o início de abril. Tem de manter a saúde e o treinamento que, com certeza, virão resultados melhores! Vai precisar, porque o pessoal está vindo aí também. Continue acreditando no trabalho e trabalhando”, disse Cruz.

Flávia Maria de Lima (FECAM/ASSERCAM) venceu os 800 m feminino adulto com 2.08.56, com Isabelle Cristina de Almeida (ASA-Sorriso) em segundo (2.08.81), e Antonioa Keyla da Silva Barros (CT-Maranhão) em terceiro (2.09.39).

A atleta olímpica Simone Ponte Ferraz (APA/SECEL Jaraguá do Sul) venceu os 3.000 m com obstáculos (10.15.36), com Mirelle Leite da Silva (Projeto Atletismo Campeão) em segundo (10.52.73) e Jeovana dos Santos (ABDA Atletismo) em terceiro (11.00.25). “Estou feliz com a primeira conquista do ano numa temporada que e longa”, disse Simone.

10 mil abaixo de 29 minutos – Na última prova do dia Altobeli Santos da Silva (EC Pinheiros) venceu os 10.000 m com 28.58.83, sua melhor marca pessoal para a distância. Fábio Jesus Correia (SPFC) ficou em segundo (30.14.06) e Savio Rodrigues Silva (SPFC) em terceiro (30.25.15).

“Estava ventando muito, mas o ritmo foi bom. O Fábio também veio bem – está começando na pista e é jovem. Eu gostei do resultado, mas estava preparado para fazer tempo ainda melhor”, afirmou Altobelli, de 32 anos, que tem como metas o índice olímpico para Paris-2024 na maratona e ir ao Pan de Santiago nos 10.000 m – é campeão pan-americano nos 3.000 m com obstáculos e prata nos 5.000 m, em Lima-2019.

Maria Lucineida da Silva Moreira (EC Pinheiros-SP) venceu os 10.000 m em 35.14.94, com grande vantagem em relação as corredoras da APA Petrolina Núbia de Oliveira Silva, com 36.56.71, e Nilva Pereira Nunes, com 38.22.79. Maria Lucineida, que é atleta da Aeronáutica, também falou do vento e do início lento de sua prova. “Mas foi uma prova tranquila”, disse a atleta que treina em Bragança Paulista, agora com Clodoaldo Lopes do Carmo e está aprovando a experiência em seu novo clube.

Jovem geração – A gaúcha Luisa Monteiro de Almeida e o paulista Luiz Henrique Gerrero, os vencedores dos 3.000 m sub-20 na Copa Brasil Loterias Caixa de Meio Fundo e Fundo, neste sábado (1/4), em Bragança Paulista, jogavam futebol antes de praticar atletismo. Luisa (Sogipa-RS), de 16 anos, venceu os 3.000 m em 10.37.08. Luiz Henrique (Orcampi-SP), 18 anos, ficou com o ouro na distância em 10.08.29.

“Eu jogava futebol em Porto Alegre e fazia corrida para o meu condicionamento na Sogipa. Um treinador me viu correndo 5 km – Yuri Fajato – e me convidou para o atletismo. Eu fui para o Estadual Sub-20 em dezembro de 2021, venci os 5 mil e os 3 mil e fui segunda nos 1.500 m. Em janeiro de 2022 estava no atletismo”, conta Luisa, fã de Gabriela Tardivo, que ganhou o seu primeiro título da Copa Brasil, nos 3.000 m, depois de também vencer a Copa Brasil de Cross Country como sub-18.

Luiz Henrique sofreu uma lesão e deixou o futebol. Depois de um tempo parado começou a correr incentivado pelo pai, passou a integrar um grupo de corrida em sua cidade, Campinas, antes de chegar na Orcampi, há seis meses, para treinar com Alex Lopes. Ganhou o seu primeiro título de Copa Brasil. “É o meu primeiro ouro no atletismo nacional”, observou Luiz Henrique, de 18 anos, que é fã do medalhista olímpico na maratona Vanderlei Cordeiro de Lima (bronze em Atenas-2004).

“Acho que a marca foi boa, pelo fato de estar bem quente – em torno de 35 graus – no momento da prova”, afirmou o treinador que treina também o campeão da distância no sub-18, Cael do Nascimento Lima Pinto (9.23.14). Isabele dos Santos Carlos (Clã Delfos), foi a campeã sub-18 feminina (11.11.45).

PONTUAÇÃO POR CLUBES

Na pontuação final da Copa Brasil Loterias Caixa de Meio Fundo e Fundo, realizada sábado e domingo (1 e 2/4), em Bragança Paulista, São Paulo, os primeiros colocados foram a Orcampi, de Campinas (SP), no masculino, com 122 pontos, e o São Paulo Futebol Clube no feminino, com 55 pontos (as provas foram disputadas nas categorias adulto, sub-20, sub-18 e sub-16).

Cael do Nascimento Pinto, campeão sub-18 dos 2.000 m (6.32.12) e dos 3000 m (9.23.14) foi um dos destaques da Orcampi. Na sequência, no masculino, ficaram o EC Pinheiros, vice-campeão, com 57 pontos, o SPFC (41), o Atletismo AITEC Tupã (34) e a ABDA Atletismo (32).

No feminino, ficaram na sequência a Clã Delfos-MG em segundo, com 39 pontos, seguida pelo Centro de Atletismo Mairinque (36), a Orcampi (29) e a APA/SECEL Jaraguá do Sul-SC (26), que teve duplo ouro com Simone Ponte Ferraz, nos 3.000 m com obstáculos e nos 5.000 m. 

Na Copa Brasil de Provas Combinadas, disputada ao mesmo tempo e no mesmo local, o EC Pinheiros foi o clube que atingiu a maior pontuação no masculino – 42 pontos, ao colocar nas duas primeiras colocações do pódio do decatlo José Ferreira Santana, o Baloleti, e o atleta olímpico Felipe Vinícius dos Santos. O segundo clube que mais pontuou no masculino foi a AD Centro Olímpico (26 pontos), seguido por APA-Petrolina (24), ISCE Sertãozinho (24) e ACA-SC (16). 

No feminino, a AD Centro Olímpico e o Clube Espéria, que teve a campeã Paloma Dias Cardoso, somaram 26 pontos e foram as equipes com maior pontuação, seguidos por Atletismo AITEC Tupã e CRB, ambos com 16.

A Copa Brasil de Meio Fundo e Fundo e a Copa Brasil de Combinadas, realizadas sábado e domingo, ao mesmo tempo, no Centro Nacional Loterias Caixa de Desenvolvimento do Atletismo, tiveram 11 horas de transmissão ao vivo pela TV Atletismo Brasil, no canal do Youtube da CBAt, e foram assistidas por 13 mil pessoas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Desafio CPB/CBAt de atletismo marca estreia de 114 atletas paralímpicos em 2024 no CT O Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo, recebe 114

Leia mais »