Mais resultados

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Mais resultados

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

16ª Meia Maratona de São Paulo tem vitória de estrangeiros

Na estreia do evento na Zona Leste, Maxwell Rotich (Uganda) e Vivian Kiplagati (QUE) ganharam a prova. Brasileiros Samuel Nascimento e Larissa Quintão ficaram em segundo

Podio Feminino – Foto: Diogo Anhasco/Foco Radical

A 16ª Meia Maratona Internacional de São Paulo movimentou a Zona Leste paulistana neste domingo. Em sua primeira edição em Itaquera, a prova reuniu milhares de corredores para um percurso inédito, técnico e bastante desafiador. Ao final, o topo do pódio no masculino e feminino acabou ficando com os atletas estrangeiros: o ugandense Maxwell Rotich e a queniana Vivian Kiplagati, que garantiu mais um conquista no país. O Brasil comemorou o vice com o paulista Samuel do Nascimento, campeão no ano passado, e com a mineira Larissa Quintão. (tempos no final do texto).

Após 15 edições com largada no Pacaembu, a Meia Maratona Internacional de São Paulo chegou à Zona Leste da cidade. A mudança feita pela Yescom, promotora da prova, buscou a descentralização de grandes eventos, tornando as corridas ainda mais acessíveis para todos e de todas as regiões, seguindo o que já foi feito no ano passado com a 1ª Meia Maratona de Guarulhos. A iniciativa e o interesse por novos desafios acabou atraindo bastante gente ao evento e suas três distâncias – 21 km, 10 km e 5 km -, colorindo a arena montada no Shopping Metrô Itaquera, local de largada e chegada, desde cedo.

Masculino

No masculino, o até então campeão Samuel Nascimento era uma das apostas entre os favoritos. O bicampeonato, entretanto, acabou sendo frustrado pelo ugandense Maxwell Rotich, terceiro colocado na última Corrida da São Silvestre, que venceu com mais de um minuto de vantagem para o brasileiro.

O campeão destacou a elevada umidade da manhã deste domingo como o principal problema. “Muito feliz por mais esse resultado no Brasil. A umidade estava forte e isso acabou dificultando um pouco. Porém, consegui manter o ritmo desde o começo, sem contar que ainda gostei muito do percurso”, declarou Rotich.

O brasileiro Samuel, por sua vez, lamentou não ter conseguido o bi. “Vim tentando segurar o título mas o queniano levou a melhor. Gostei do percurso, duro, mas que estava com as vias bem sinalizadas e com toda a segurança. Comecei bem o ano, mas poderia ter sido melhor”, afirmou o vice-campeão que chegou ao evento de forma inusitada. “Acabei perdendo o van da organização e tive de vir de Metrô. Cheguei com meia hora para a largada, mas deu para aquecer bem e fazer uma boa prova”, finalizou.

Feminino

Vivian Kiplagati confirmou seu favoritismo neste domingo e aumentou sua relação de títulos no país. A queniana, que já tem no currículo duas conquistas na Volta Internacional da Pampulha (21/22), voltará ao seu país nesta semana e terá na bagagem mais um troféu. Ela foi perfeita na prova e não deu chance as adversárias, cruzando a linha de chegada com tranquilidade.

Foi uma corrida bastante técnica, com muitas subidas. O bom é que no fim deu tudo certo. Gosto muito de correr no Brasil e esta foi minha sexta prova no aqui desde o final do ano passado. Agora, regresso ao Quênia e nada melhor do que me despedir vencendo”, afirmou a alegre e simpática atleta.

Larissa ressaltou o resultado expressivo neste início de ano. “Começamos a temporada com um tempo que poderia ser melhor. Mas deu pódio e isso também é muito importante. O percurso foi desafiador, com muitas subidas e descidas mas me agradou. Espero que no ano seja muito bom e que consiga outros resultados positivos”, finalizou. Em terceiro chegou a vice no ano passado, Adriana Aparecida da Silva.

Meia Maratona Internacional de São Paulo com arbitragem da FPA – Foto: FPA

A FPA (Federação Paulista de Atletismo) foi responsável pela arbitragem da competição através da sua equipe especializada em Corridas de Rua. 

O diretor de Corridas de Rua da FPA, Raphael de Jesus, destacou a importância da organização levar eventos deste porte para outros bairros da cidade. 

“Hoje tive o privilégio de coordenar mais uma vez a ótima equipe de arbitragem da Federação Paulista de Atletismo na 16ª Meia Maratona Internacional de São Paulo. Foi um excelente evento realizado pela empresa Yescom, na sua primeira edição no bairro de Itaquera, Zona Leste de SP. Uma grande iniciativa de deslocar o evento dos grandes centros de São Paulo, desbravando novos locais na cidade. Parabenizo a empresa por mais esta realização”, comemora o diretor.

A 16ª Meia Maratona Internacional de São Paulo tem organização e realização da Yescom, com patrocínio de Assaí, Drogaria São Paulo, Smart Fit e Shopping Metro Itaquera. O patrocínio especial é de 3 Corações e Powerade, com apoio é de Montevérgine, Dois Cunhados, Bendita Cânfora, Mantiqueira Brasil, Joma, Movimento Plástico Transforma, Itambé, Movida, AMA Time, Panco, COPAG, Leão e Pró Vítima. O hotel oficial é o Intercity Tatuapé. Apoio especial da Prefeitura Municipal da Cidade de São Paulo, pela Secretaria de Esportes e Lazer e pela Secretaria Municipal de Turismo. A supervisão é da Federação Paulista de Atletismo (FPA) e da CBAt – Confederação Brasileira de Atletismo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Desafio CPB/CBAt de atletismo marca estreia de 114 atletas paralímpicos em 2024 no CT O Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo, recebe 114

Leia mais »