Mais resultados

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Mais resultados

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

O homem mais rápido do Brasil é do Sesi-SP

Erik Cardoso faz história ao correr os 100m abaixo dos 10 segundos

Mais uma vez o Sesi-SP fazendo a diferença na história do esporte nacional por meio do investimento em programas que vão da formação ao alto rendimento esportivo. Na tarde da última sexta-feira (28), na final do Sul-Americano de Atletismo, disputado no Centro Olímpico de São Paulo, Erik Cardoso fez história ao correr os 100m rasos com 9s97. Com a marca, além de superar o recorde brasileiro, de 10s cravados, estabelecido por Robson Caetano em 22 de julho de 1988, na Cidade do México, o velocista ainda registrou índice olímpico para Paris 2024.

Imagem divulgação

Muito feliz pela prova. Tem uns dois anos que eu venho treinando bem para fazer um bom resultado, e graças a Deus saiu. Então a questão é ter paciência e o momento certo das coisas acontecerem. É trabalhar diariamente, tem muitas coisas para acontecer ainda, tem atletas muito bons que vão correr também, Felipe meu companheiro de treino, que corre o 100m ali junto comigo, corremos juntos, treinamos juntos. É continuar o trabalho e focar nas próximas competições, pensando a longo prazo”, comemorou Erik, que fará sua estreia em Jogos Olímpicos em Paris 2024, já que não conseguiu a classificação para Tóquio 2020. 
 
A marca de 9s97 rendeu ao velocista brasileiro a medalha de prata na competição. No pódio, os três primeiros colocados baixaram os 10s. O campeão foi Asinga Issamade, do Suriname, com 9s89 e, portanto, o novo recordista continental. E o bronze foi para o colombiano Ronal Longa Mosquera, com 9s99.  
 
Robson Caetano, que estava no Centro Olímpico, também comentou sobre a marca de Erik Cardoso. “O sentimento é de felicidade. Não tem outra palavra pra explicar. Os meninos estão correndo bem há muito tempo. Mas esse limitador fazia com que eles pensassem só nos 10 segundos, quando eles têm potencial para muito mais. No Troféu Brasil eu conversei com eles e falei para ignorarem esse limitador. E para nossa felicidade o Erik conseguiu.” 
 
Nascido na cidade de Piracicaba, o paulista de 23 anos começou no esporte aos 10 anos através do Programa Sesi-SP Atleta do Futuro. Ao ser notado pela professora Rosivania na escola, o jovem garoto foi encaminhado para os cuidados da treinadora Rosana e posteriormente o técnico Darci. Inicialmente, Erik Cardoso também competia no lançamento do disco e no arremesso do peso, até focar nas provas de velocidade.

Imagem da chegada dos 100 m rasos e imagem do Fotofinish

Sul-Americano de Atletismo

O Brasil foi o campeão sul-americano de atletismo 2023. Além de manter a hegemonia no continente, com 425 pontos (225 no feminino e 200 no masculino) e 44 medalhas (19 de ouro, 15 de prata e 10 de bronze), a seleção brasileira protagonizou disputas históricas no 53º Campeonato Sul-Americano, encerrado no último domingo (30/7), no Centro Olímpico de Treinamento e Pesquisa, em São Paulo. 
 Os atletas do Sesi-SP apareceram mais uma vez no pódio da competição. No sábado (29), Erik e Felipe Bardi integraram o time do Brasil junto com Paulo André e Rodrigo Nascimento, na disputa do revezamento 4x100m rasos. O Brasil dominou e venceu a prova com certa tranquilidade (38.70). A prata foi do Paraguai e o bronze da Venezuela. 

Fonte: Amanda Demétrio do Sesi-SP

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Desafio CPB/CBAt de atletismo marca estreia de 114 atletas paralímpicos em 2024 no CT O Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo, recebe 114

Leia mais »