Mais resultados

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Mais resultados

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Velocistas realizam 1ª fase de treinamentos no CT Paralímpico e projetam Mundial

O Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo, recebe um grupo de 17 velocistas nesta semana. As atividades ocorrem até o próximo sábado, 11, na capital paulista. 

Thalita Simplício corre ao lado do seu guia, Felipe Veloso
Foto: Alessandra Cabral/CPB

Esta é a primeira fase de treinamentos do ano para atletas que disputam provas de velocidade (100m, 200m e 400m). Eles se preparam para o Mundial de atletismo paralímpico 2023, que ocorrerá em Paris, na França, entre os dias 8 e 17 de julho. 

Durante o período, além dos treinos nas pistas de atletismo do CT (externa e interna), os velocistas também têm sido submetidos a avaliações físicas, sob a orientação de profissionais do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB). 

Entre os atletas presentes, há alguns medalhistas paralímpicos, como Felipe Gomes, da classe T11 (cegos); Lorena Spoladore (T11); Daniel Martins, da classe T20 (atletas com deficiência intelectual); Ricardo Mendonça, da classe T37 (paralisados cerebrais); Washington Júnior, da classe T47 (atletas com deficiências nos membros superiores) e Thalita Simplício (T11), entre outros. 

Além do Mundial de Paris, os velocistas têm os Jogos Parapan-Americanos de Santiago, no Chile, em novembro, como um dos principais compromissos da temporada. 

A potiguar Thalita Simplício afirmou que é importante iniciar as fases do treinamento no CT Paralímpico, já no começo do ano, pois as atividades servem como aprendizado aos atletas. “Temos muitas coisas pela frente até as principais competições, mas estamos em um ritmo forte e aprendendo com os treinos”, avaliou a velocista, que também comentou sobre suas possíveis adversárias no Mundial. 

“A China é uma grande rival do Brasil. Não só no atletismo, como em outras modalidades. Mas é uma interrogação, porque nunca sabemos quando as atletas chinesas estarão nas competições fora dos Jogos Paralímpicos e quem estará lá”, disse Thalita, que, nos Jogos de Tóquio 2020, conquistou duas medalhas de prata, nos 200m e 400m, provas nas quais o ouro ficou com a chinesa Liu Cuiqing. 

Patrocínios
O atletismo é uma modalidade patrocinada pelas Loterias Caixa e pela Braskem.

Programa Loterias Caixa Atletas de Alto Nível
A atleta Thalita Simplício é integrante do Programa Loterias Caixa Atletas de Alto Nível, programa de patrocínio individual da Loterias Caixa que beneficia 91 atletas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Desafio CPB/CBAt de atletismo marca estreia de 114 atletas paralímpicos em 2024 no CT O Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo, recebe 114

Leia mais »