Mais resultados

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Mais resultados

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Alison dos Santos defende o título de campeão mundial em Budapeste

O brasileiro, ouro no Oregon-2022 e bronze na Olimpíada de Tóquio-2021, vai tentar superar as dificuldades deste ano, quando sofreu uma lesão e uma cirurgia no joelho direito em fevereiro, e brilhar mais um vez como o grande atleta que é

Alison dos Santos enfrenta uma final duríssima em Budapeste na defesa de seu título Mundial (Foto: Wagner Carmo/CBAt)

O brasileiro Alison Piu dos Santos defende o título de campeão mundial dos 400 m com barreiras, obtido em Oregon-2022, nesta quarta-feira (23/8), a partir das 16:50 no horário de Brasília, na pista do Centro Nacional de Atletismo de Budapeste, na Hungria, com transmissão ao vivo pelo SporTV. Ele venceu a eliminatória de domingo (13/8), com o tempo de 48.12 (o melhor do dia), e ficou em segundo lugar na sua série semifinal de domingo (21/8), visivelmente segurando o ritmo na chegada, com 47.38.

A expectativa é de mais dificuldade este ano, em relação a 2022. Ele vai largar na raia nove, posição difícil. Piu passou para a final com o quinto tempo das semifinais e terá pela frente adversários muito fortes. O norueguês Karsten Warholm fez 47.09 na semifinal, o norte-americano Rai Benjamin 47.24, o jovem jamaicano Rosham Clarke o terceiro melhor tempo – 47.34, recorde mundial sub-20 -, e Trevor Bassit (EUA) também passou com 47.38, mesma marca de Piu.

Os seus principais adversários são Karsten Warholm, campeão olímpico e recordista mundial, que tem este ano 46.51 como melhor resultado; e Rai Benjamin, prata em Tóquio e em Oregon, que correu este ano em 46.62 nas seletivas para o Mundial dos Estados Unidos. A melhor marca de Piu nos 400 m com barreiras é 46.29, feita em 17/7/2022, em Eugene, recorde brasileiro e sul-americano feito na conquista do ouro no Mundial.

Apesar da força dos rivais, o brasileiro, que enfrentou uma lesão no joelho direito e passou por uma artroscopia em fevereiro deste ano, em São Paulo, mostrou estar recuperado, fazendo boas corridas e, acima de tudo, disputando as etapas com inteligência, guardando energias e superando a falta de ritmo de competição, depois de tanto tempo sem competir.

Esta será a terceira final da carreira de Piu, de 22 anos, em Mundiais Adultos – foi sétimo em Doha-2019, com apenas 19 anos –, e está confiante. “Vou dar 100% de mim, vou entregar 100%”, afirmou o atleta, que perdeu muitas provas na temporada por causa da lesão.

Nesta quarta-feira pela manhã estão previstas também as eliminatórias dos 800 m com Flávia Maria de Lima, às 5:45; Ana Carolina Azevedo e Vitória Rosa, às 6:20, Jorge Vides, Renan Gallina e Lucas Rodrigues da Silva, nas eliminatórias dos 200 m, às 7:57 (horário de Brasília).

Nesta terça-feira (22/8), nas eliminatórias dos 100 m com barreiras, a catarinense Caroline de Melo Tomaz, em seu primeiro Mundial, ficou em nono lugar na segunda série, com 13.59 (0.1). Terminou na 42ª colocação na classificação geral. “Teria de fazer o meu melhor resultado pessoal para avançar. É uma mistura de sentimentos, mas não tem como sair totalmente triste. Só quem chega a um Mundial sabe o quanto é difícil”, disse a campeã sul-americana da prova. A norte-americana Kendra Harrison, ex-recordista mundial, obteve o melhor tempo do dia e do ano, com 12.24 (0.1).

Nos 800 m, também eliminatórias, Eduardo Ribeiro, o Dudu, também em seu primeiro Mundial, terminou em sexto lugar na sétima série, com 1:47:75, longe de seu melhor resultado pessoal (1:45:10). O queniano Emanuel Nanyonkyi obteve o melhor tempo do dia, com 1:44:92. “Esperava correr um pouco melhor. Se eu tivesse corrido hoje na casa dos 45 segundos, como fiz quatro vezes na temporada estaria na semi. Mas agora é retomar os treinos e pensar no Pan-Americano”, afirmou Dudu. Os Jogos Pan-Americanos de Santiago, no Chile, serão disputados de 20 de outubro a 5 de novembro.

Acompanhe o Brasil no Mundial de Atletismo de Budapeste no @atletismo.brasil e todas as notícias pelo www.cbat.org.br.

A Prevent Senior NewOn é patrocinadora do atletismo brasileiro oferecendo medicina esportiva de precisão e estilo de vida para os que se ligam no esporte e apoio às competições.

As Loterias Caixa são a patrocinadora máster do atletismo brasileiro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Desafio CPB/CBAt de atletismo marca estreia de 114 atletas paralímpicos em 2024 no CT O Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo, recebe 114

Leia mais »