A sexta-feira do Troféu Brasil Caixa de Atletismo 2018

14 d setembro d 2018 às 11:30 pm

Troféu Brasil Caixa de Atletismo definiu nove campeões nesta sexta-feira

Com a participação de cerca de 600 atletas de 70 clubes de todas as regiões do País, começou a disputa nesta sexta-feira (dia 14)  o Troféu Brasil Caixa de Atletismo 2018, no Estádio do Centro Nacional do Desenvolvimento de Atletismo (CNDA), em Bragança Paulista (SP).

Considerada a principal competição interclubes de Atletismo na América Latina, o evento terá acesso livre para os fãs do Atletismo. O estádio fica na Estrada Municipal Antonio Franco de Lima, s/n, no Bairro do Campo Novo, com acesso pela Rodovia Alquindar Monteiro Junqueira – km 50,5.

Outra maneira de acompanhar as provas ao vivo será pela transmissão da Atletismo Brasil TV por meio do facebook da Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) pelo enderenço:

https://www.facebook.com/oficialcbat/

Entre as atrações do primeiro dia está o carioca Gabriel Oliveira Constantino (Pinheiros), que bateu o recorde sul-americano dos 110 m com barreiras no dia 19 de junho, em Montreuil, na França, com a marca de 13.13 (0.5). Ele foi o campeão da prova no Ibero-Americano de Trujillo, no Peru, com 13.61 (-0.2), e ainda ajudou o 4×100 m a ganhar o ouro, com Paulo André de Oliveira, Jorge Vides e Aldemir Gomes Junior (todos do Pinheiros), com 38.78.

Nos 100 m, os atletas terão de disputar primeiro as semifinais. As femininas estão marcadas para as 14:20 e as masculinas para as 14:50. Nos 10.000 m, as provas masculina e feminina devem ser muito disputadas. Atletas de renome estão inscritos como a bicampeã pan-americana de maratona Adriana Aparecida da Silva (Pinheiros) e os campeões das maratonas no PAN, Franck Caldeira (Rio 2007) e Solonei Rocha da Silva (Guadalajara 2011), ambos da Orcampi Unimed.

Outros destaques são Ederson Vilela, Gladson Alberto Barbosa, Andreia Aparecida Hessel, Jenifer do Nascimento Silva, Tatiele Roberta de Carvalho e Valdilene dos Santos Silva, do Pinheiros. Joilson Bernardo da Silva e Juliana Paula Gomes dos Santos, da Orcampi.

No martelo, o grande nome é Wagner Domingos, o Montanha, da Orcampi Unimed, recordista sul-americano e finalista da Rio 2016. Seu principal concorrente deverá ser Allan da Silva Wolski (Pinheiros), que, aliás, obteve a melhor colocação brasileira no Mundial de Londres 2017. No feminino, a recordista brasileira Mariana Grasielly Marcelino (Orcampi Unimed) deve duelar com a ex-recordista Anna Paula Magalhães Pereira (Pinheiros).

Na briga pelo título, o Pinheiros busca o tricampeonato. A equipe da capital paulista tem 66 atletas inscritos (35 homens e 31 mulheres) e está confiante. “Teremos certamente lutas acirradas em diversas provas, mas temos um grupo de atletas em excelente forma para brigar por medalhas”, analisou o treinador Cláudio Castilho, coordenador de Atletismo do clube.

A Orcampi Unimed, de Campinas, que ficou em terceiro lugar nas últimas edições do campeonato, inscreveu o maior número de atletas: 101 (49 no masculino e 52 no feminino). O presidente da equipe Evandro Lazari prefere manter a cautela quanto à expectativa da conquista do título da competição. “O objetivo da equipe é de que os atletas consigam os melhores resultados possíveis e obtenham as melhores marcas da temporada”, comentou.

O Troféu Brasil Caixa de Atletismo é realizado pela CBAt, co-organizado pela FPA, com apoio da Prefeitura de Bragança Paulista.

Gabriel Constantino confirma força nos 110 m com barreiras

Gabriel Constantino vence os 110 m com barreiras (Wagner Carmo/CBAt)

O carioca Gabriel Oliveira Constantino (Pinheiros) confirmou o seu favoritismo e venceu os 110 m com barreiras do Troféu Brasil Caixa de Atletismo, que começou na manhã desta sexta-feira (dia 14), no Estádio do Centro Nacional de Desenvolvimento do Atletismo, em Bragança Paulista (SP). A primeira etapa foi realizada com o tempo instável, alguma garoa e temperatura variando de 17 a 20 graus.

Recordista sul-americano com 13.23, ele venceu a prova 13.37 (vento de 0.2 m/s), ficando a apenas 3 centésimos do recorde da competição, que é de Matheus Inocêncio, desde 2005. “Tive um ano sensacional. Treinei bastante, mas colhi bons resultados”, disse o barreirista de 23 anos, que ainda disputará o 4×100 m e os 200 m. “Depois do Troféu Brasil, vou descansar algumas semanas e voltar com tudo para 2019, ano do PAN em Lima e do Mundial de Doha”, concluiu.

Se a vitória de Gabriel, ouro no Ibero-Americano de Trujillo, era aguardada, a paranaense Adelly Oliveira Santos (IPEC-PR) surpreendeu nos 100 m com barreiras. Ela ganhou com 13.41 (-0.5), depois de enfrentar períodos de instabilidade desde a contusão que a tirou da Olimpíada do Rio-2016.

“Foi uma época difícil, que fiquei 8 meses sem treinar, mas o importante que voltei e bem”, comentou a atleta de 31 anos, que fez questão de comemorar a vitória abraçada com a sua treinadora Maila Paula Machado. “Estou com ela há 6 meses e já deu resultado”, completou.

Maila, que fez parte da equipe olímpica do Brasil no Rio, é a recordista da prova do Troféu Brasil Caixa, com a marca de 12.89, estabelecida em 2005.

Paulo André quebra o recorde dos 100 m do Troféu Brasil Caixa 

Paulo André vence os 100 m e bate recorde do Troféu Brasil Caixa (Wagner Carmo/CBAt)

O velocista paulista Paulo André Camilo de Oliveira (Pinheiros) foi o grande destaque da segunda etapa do Troféu Brasil Caixa de Atletismo, disputada na tarde desta sexta-feira (dia 14), no Estádio do Centro Nacional de Desenvolvimento do Atletismo, em Bragança Paulista (SP). Ele venceu os 100 m com 10.02 (vento contra de 0.6 m/s), garoa e temperatura de 17 graus.

Aos 20 anos, completados em agosto, o atleta radicado em Vila Velha, no Espírito Santo, que conquistou o bicampeonato do torneio, havia quebrado o recorde do Troféu Brasil na fase semifinal, ao correr a distância em 10.03 (0.4), melhorando depois a marca na final.

O recorde anterior pertencia desde 1990 – 8 anos antes de o campeão nascer – a Fernando Botasso, e desde 1991 a Robson Caetano da Silva, com 10.08.

Feliz por ter melhorado o recorde pessoal, que era 10.06 (0.2) desde junho, Paulo André tem o objetivo de correr a prova abaixo dos 10 segundos. “Estou concentrado e quero fazer sempre o melhor. Fiquei muito feliz com os 10.03 da semifinal, mas não relaxei e corri os 10.02 na final”, lembrou.

No final deste mês de setembro, Paulo André vai disputar os 100 m do Campeonato Sul-Americano Sub-23, na cidade de Cuenca, no Equador. A cidade fica a 2.600 metros de altitude em relação ao nível do mar, o que teoricamente facilita as provas de velocidade e de saltos horizontais.

“Vou correr lá normalmente e, se sair abaixo dos 10.00, comemorarei bastante. O objetivo, porém, é alcançar a marca no nível do mar”, disse o atleta, filho do ex-velocista Carlos Camilo de Oliveira, seu treinador.

Quem vai participar do Sul-Americano Sub-23 também é a carioca Vitória Cristina Rosa (Orcampi Unimed), que também conquistou a medalha de ouro nos 100 m. Ela venceu os 100 m, com 11.18 (0.2). Rosangela Santos (Pinheiros-SP) ficou com a prata, com 11.25, e Franciela Krasucki (Pinheiros-SP), com o bronze, com 11.51.

Evelyn Carolina Santos, Rosangela Santos e Ana Claudia Lemos (Foto: Wagner Carmo/CBAt)

Um momento de grande emoção foi na premiação dos 100 m feminino, quando Ana Cláudia Lemos da Silva e Evelyn Carolina Oliveira Santos receberam das mãos de Rosangela Santos réplicas da medalha de bronze, ganha pelo revezamento 4×100 m na Olimpíada de Pequim 2008.

As quatro titulares – Rosangela, Rosemar Coelho Neto, Lucimar Moura e Thaissa Presti – receberam as medalhas enviadas pelo Comitê Olímpico Internacional (COI). As medalhistas se juntaram para fazer as réplicas para reservas Ana Cláudia e Evelyn.

Nos 1.500 m, Altobeli Santos da Silva (Pinheiros-SP) foi o vencedor, com 3:44.30. Foi a sua primeira medalha de ouro. A expectativa é vencer neste sábado (15) os 3.000 m com obstáculos e no domingo (16) os 5.000 m.

No lançamento do martelo, Mariana Marcelino (Orcampi Unimed-SP) foi a campeã, com 65,28 m. Embora feliz com o ouro, ela gostaria de ter melhorado o seu recorde (67,02 m). “Treinei bastante. Fiquei dois meses e meio na Eslovênia e esperava uma marca melhor”, comentou.

A competição, que termina domingo, tem acesso livre para os fãs do Atletismo. O estádio fica na Estrada Municipal Antonio Franco de Lima, s/n, no Bairro do Campo Novo, com acesso pela Rodovia Alquindar Monteiro Junqueira – km 50,5.

Outra maneira de acompanhar as provas ao vivo será pela transmissão da Atletismo Brasil TV por meio do facebook da Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) pelo enderenço:

https://www.facebook.com/oficialcbat/

Pinheiros termina o 1º dia do Troféu Brasil Caixa na liderança

Pinheiros domina os 10.000 m feminino e lidera por equipes (Carol Coelho/CBAt)

O EC Pinheiros, atual bicampeão, terminou o primeiro dia do 37º Troféu Brasil Caixa de Atletismo na liderança na classificação geral da competição, que prossegue neste sábado (dia 15) e termina domingo (16), no Estádio do Centro Nacional de Desenvolvimento do Atletismo, em Bragança Paulista (SP). O clube da capital paulista soma 144 pontos. A Orcampi Unimed, de Campinas, ocupa a segunda colocação, com 118, seguida do IEMA, de São Bernardo do Campo, com 20 pontos

Nas últimas provas desta sexta-feira (14), Wagner Domingos, o Montanha, venceu o lançamento do martelo. O atleta da Orcampi Unimed participou de seu 17º Troféu Brasil e ganhou a 13ª medalha de ouro (tem duas de prata e duas de bronze). “Venho de lesão, sem poder treinar direito”, disse Montanha, que estava com o técnico Vladimir Kevo na Eslovênia. “Só posso ficar contente com a vitória”, concluiu.

Nas duas provas de 10.000 m, duas vitórias de atletas do Pinheiros. Jenifer do Nascimento Silva completou as 25 voltas na pista em 34:27.04, enquanto Ederson Vilela Pereira precisou de 29:09.02 para garantir o primeiro lugar.

No decatlo, após as cinco primeiras provas, Luiz Alberto de Araújo lidera a classificação parcial, com 4.002 pontos. Ele venceu as provas do salto em distância, com 7,16 m (1.6), e a do arremesso do peso, com 15,22 m. Lucas da Silva Catanhede (ACA) está em segundo lugar, com 3.880 pontos, seguido de Jefferson de Carvalho Santos (Pinheiros), com 3.818.

Pódios do dia:

100 m s/barreiras feminino ( -0.5 )
1º Adelly Oliveira Santos (IPEC) 13.41
2º Micaela Rosa de Mello (UCA) 13.48
3º Lais Serinoli Rodrigues (ABrA – Bragantina) 13.58

110 m s/barreiras masculino ( +0.2 )
1º Gabriel Oliveira Constantino (E.C. Pinheiros) 13.37
2º Silvio Henrique de Souza (IEMA/São Bernardo/CAIXA) 13.75
3º Paulo Henrique da Silva (ORCAMPI UNIMED) 13.84

Lançamento do martelo feminino
1º Mariana Marcelino (Orcampi Unimed-SP) 65,28 m
2º Carla Michel (Orcampi Unimed-SP) 61,02 m
3º Anna Paula Magalhães (Pinheiros-SP) 58,16 m

1.500 m masculino
1º Altobeli Santos da Silva (Pinheiros-SP) 3:44.30
2º Joilson Bernardo da Silva (Orcampi Unimed-SP) 3:44.45
3º Lutimar Abreu Paes (Orcampi Unimed-SP) 3:44.51

100 m feminino (0.2)
1º Vitoria Cristina Rosa (Orcampi Unimed-SP) 11.18
2º Rosangela Santos (Pinheiros-SP) 11.25
3º Franciela Krasucki Davide (Pinheiros-SP) 11.51

100 m masculino (-0.6)
1º Paulo André Camilo de Oliveira (Pinheiros-SP) 10.02
2º Jorge Henrique Vides (Pinheiros-SP) 10.17
3º Derick de Souza Silva (Pinheiros-SP) 10.19

Lançamento do martelo
1-Wagner Domingos (Orcampi Unimed) – 72,78 m
2-Allan da Silva Wolski (Pinheiros) – 72,16 m
3-Luís Gustavo Aguiar da Silva (Orcampi Unimed) – 66,35 m

10.000 m feminino
1-Jenifer do Nascimento Silva (Pinheiros) – 34:27.04
2-Tatiele Roberta de Carvalho (Pinheiros) – 34:27.98
3-Adriana Aparecida da Silva (Pinheiros) – 34:36.37

10.000 m masculino
1-Ederson Vilela Pereira (Pinheiros) – 29:09.02
2-Solonei Rocha da Silva (Orcampi Unimed) – 29:13.50
3-Gladson Alberto Barbosa (Pinheiros) – 30:13.68

O Troféu Brasil Caixa de Atletismo é realizado pela CBAt, co-organizado pela FPA, com apoio da Prefeitura de Bragança Paulista.

Mais informações acesse o link da competição

 

Fonte:Assessoria de Imprensa da CBAt

Share